• SyncJet

Aviação executiva compartilhada apresenta seu primeiro resultado positivo em Francisco Beltrão

Por meio de negociação com a SyncJet , o empresário pode adquirir sua própria aeronave para voos a trabalho.


Da assessoria/Acefb

Em agosto de 2018, um grupo de empresários do Sudoeste do Paraná se reuniu no aeroporto Paulo Abdala, de Francisco Beltrão, com integrantes da empresa SyncJet de Cascavel. Na pauta, aviação executiva compartilhada. O encontro foi organizado pelo Condef, Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (Condef), ligado à Associação Empresarial (Acefb). Entre os participantes, estiveram Tarsizio Carlos Bonetti, presidente da Acefb, João Manoel Rios, presidente do Condef, Antonio Pedron, vice-prefeito e secretário de Planejamento e Cleber Fontana, prefeito na gestão 2017 a 2020.

E daquela reunião saiu a primeira boa notícia para Beltrão e Sudoeste do Paraná. A cooperativa Cresol adquiriu recentemente a aeronave King Air C90B da SyncJet ao custo de US$ 1,5 milhão (R$ 5,6 milhão).  “É fruto de um trabalho da Acefb junto com o Condef. Isso evoluiu com algumas empresas que tem a necessidade da aviação executiva como ferramenta de trabalho. Ao longo desse tempo já conseguimos a segunda aeronave King Air que ficará baseada em Beltrão. A primeira vem sendo utilizada pela empresa Ciss, de Dois Vizinhos, na qual fazemos a gestão. Também iniciamos a construção do hangar da nossa empresa no aeroporto beltronense, que vai gerar empregos e movimentar mais a aviação”, disse Liston Júnior, diretor executivo da SyncJet.

“O foco da nossa empresa é o corporativo, é apresentar soluções. Temos uma gama de modelos de aeronaves em sistema único e compartilhado em que a gente coloca a hangaragem, tripulação e gestão à disposição dos interessados, visando ser lucrativo para os empresários”, completa.


Com a palavra, o diretor da Cresol Adriano Michelon

“A Cresol tem sua sede nacional na cidade de Francisco Beltrão, atende a dez estados e abrange mais de 500 municípios, além de relacionamento com os bancos e parceiros localizados nas grandes capitais. Para isso investir na aviação corporativa é uma forma de otimizar o tempo de nossos colaboradores e dirigentes em agendas estratégicas, assim como nos aproximar ainda mais das agências. Hoje, como todos sabem, o Sudoeste fica distante de aeroportos e dependemos de horários e escalas das empresas de aviação. Logo, com essa aquisição da aeronave valorizamos ainda mais a cidade de Francisco Beltrão, destacando a importância do Sudoeste, diminuindo a questão da distância para trazermos grandes personalidades para diferentes atividades. A marca Cresol valoriza a terra que nasceu e com investimentos como esse faz com que o Sudoeste ganhe ainda mais notoriedade”.

Pedron demostra otimismo e comemora o anúncio da SyncJet . Feliz, o vice-prefeito destaca que a boa nova estimulará a economia, o abastecimento de aeronaves e a geração de empregos. “Amanhã ou depois vai precisar de consertos [os aviões], é um processo que iniciamos há um bom tempo. O Tarsizio teve a iniciativa de conversar com eles [SyncJet], esse é o papel da Acefb e nós temos uma experiência nesse sentido. Acredito que vai estimular novos empresários a aderirem à aviação compartilhada”, analisa o vice-prefeito. Ele afirma que o município está investindo na construção de novos hangares no aeroporto. “Apesar do momento econômico, vejo que a aviação está ganhando espaço aqui no Sudoeste. Beltrão está se reinventando no setor da aviação civil. No passado haviam até 15 aviões no município. Então é um trabalho intenso que vamos fazer, há muita vontade política nisso”.

Perguntado se Beltrão tem potencial para a aviação executiva, Liston Júnior crava: “Tem um potencial gigantesco, se unir Dois Vizinhos, Ampére, outros municípios, a região surpreende e pode colocar muitas aeronaves voando aqui. A empresa que nos contratou fez um levantamento dos gastos anuais com passagens áreas. Ao abrirem a planilha de gastos, nós apresentamos um número para mensurar o tamanho do avião mostramos como transformar esses valores sendo operacionalmente viável para a empresa”, comenta Liston.


O empresário enfatiza que a SyncJet fornece aos empresários toda a parte operacional – piloto, hangaragem, gestão e conservação da aeronave. “O proprietário do avião só tem que se preocupar a que horas ele quer decolar, aonde ele quer ir e nos avisar com, no mínimo, uma hora de antecedência. A partir daí todo trabalho é nosso”, resume Liston.


Mais informações no site www.sync.aero, (45) 99916-1212 e (45) 3326-5322



Comandante Lucas Riedner (SyncJet), Joares Ribeiro (diretor executivo da Acefb), João Manoel Rios (presidente do Condef), Tarsizio Carlos Bonetti (presidente da Acefb), Listor Júnior (Next Aviation) e Antonio Pedron (vice-prefeito), em reunião na semana passada, na sede da Bonetti Agronutri, em Beltrão. Crédito: Darce Almeida/Acefb

O King Air da Cresol voa em média 450km/h e tem capacidade para dois pilotos e mais seis passageiros. Primeiro voo aconteceu no domingo, dia 4 de novembro. Crédito: Divulgação

Link original da notícia: http://acefb.com.br/noticias/241/aviacao-executiva-compartilhada-apresenta-seu-primeiro-resultado-positivo-em-francisco-beltrao/?fbclid=IwAR07z03C9SloWUbotJydglubd9ZgE8caRYAU5zJIK_1YIRPkGqMitC4ZHsk

72 visualizações

SyncJet® . Todos os direitos reservados.

  • Facebook
  • Instagram
cf5ac89110f9f154619240cb7e9d16aa_edited.